DHEAUSA.COM


Français


English


Русский


Español


Português


Deutsch


Italiano


Swedish


Dutch


日本語
 
 
Merchant Services

     
 

Página principal

 
 

Contato

 
 

Termos e condições

 
 

Formulário seguro
de compra

 
 

- - -  Produtos  - - -

 
 

DHEA

 
 

Melatonina

 
 

Symbiotropin

 
 

Meditropin

 
 

Testron SX

 
 

ProDHEA Creme

 
 

Creme de Melatonina

 
 

ProGen Creme

 
 

Glucosamina e Condroitina

 
 

-  Informação  -

 
 

Benefícios de DHEA

 
 

Qualidade

 
 

A história do DHEA

 
 

Comentários dos pacientes

 
 

Testemunhos dos doutores

 
     

 

Doenças Cardíacas


Há uma relação nítida entre os níveis de DHEA e as doenças cardíacas: assim que DHEA diminui, a incidência de doenças cardiovasculares aumenta em homens e mulheres. Homens com diabetes e baixo nível de DHEA tem uma chance maior em desenvolver doença cardíaca coronária. O risco de morte é bem maior naqueles com baixo nível de DHEA em homens com menos de 70 anos de idade.

O DHEA tem um papel protetor no desenvolvimento de aterosclerose e doença arterial coronariana, especialmente em homens. Vários mecanismos estão envolvidos: inibição do G6PD, que pode modificar o espectro lipídico; supressão da agregação plaquetária; e a redução da proliferação celular. Homens com baixo nível de DHEA-S são mais provável em ter aterosclerose e depósitos de cálcio na aorta abdominal. O cortisol aumenta o risco de infarto e severidade de aterosclerose em homens, portanto, aumentando os níveis de DHEA para aumentar a taxa DHEA/cortisol (que são inversamente proporcionais) tem a garantia em reduzir o risco cardiovascular. Porém, as mesmas associações estão faltando em mulheres.

Pesquisas primárias relatam que há possíveis benefícios do suplemento de DHEA tem em pacientes com placas de colesterol (endurecimento) nas suas artérias.
 

Infarto do Miocárdio

Baixo nível de DHEA é relacionado a infarto do miocárdio precoce. Pacientes gravemente doentes com problemas cardíacos e, aqueles com infarto agudo do miocárdio, têm níveis de DHEA baixos por até 3 a 4 meses após o acontecimento.



Estudos Clínicos

  • Em 1986, uma pesquisa descobriu um nível mais alto DHEA endógena, determinado por uma só medida, e correlacionada com baixo risco de morte ou de doenças cardiovasculares.
     

  • Uma pesquisa na Universidade de Medicina da Califórnia mostra que para cada micrograma por mililitro aumentado no nível do DHEA-s no sangue, através da sua utilização oral por cápsulas, o número de mortes devido todas as causas foi diminuído por 36%. Estes resultados foram relatados em uma pesquisa feita com 242 homens entre 50 a 70 anos de idade. Uma diminuição de 48% na taxa de morte foi relatado devido aterosclerose e doença cardiovascular nos pacientes tratados com DHEA.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 




  Copyright 2001- 2017 © DHEAUSA.COM   All rights reserved.