DHEAUSA.COM


Français


English


Русский


Español


Português


Deutsch


Italiano


Swedish


Dutch


日本語
 
 
Merchant Services

     
 

Página principal

 
 

Contato

 
 

Termos e condições

 
 

Formulário seguro
de compra

 
 

- - -  Produtos  - - -

 
 

DHEA

 
 

Melatonina

 
 

Symbiotropin

 
 

Meditropin

 
 

Testron SX

 
 

ProDHEA Creme

 
 

Creme de Melatonina

 
 

ProGen Creme

 
 

Glucosamina e Condroitina

 
 

-  Informação  -

 
 

Benefícios de DHEA

 
 

Qualidade

 
 

A história do DHEA

 
 

Comentários dos pacientes

 
 

Testemunhos dos doutores

 
     

 

Doença de Crohn


O nível de DHEA é baixo em pacientes com doença de Crohn. Pesquisas primárias relatam que os suplementos de DHEA são seguros, a curto prazo, em pacientes com doença de Crohn. Uma pesquisa introdutória sugere que o DHEA pode ter possíveis efeitos benéficos em pacientes com doença de Crohn.

A doença de Crohn é um distúrbio crônico que causa inflamação do trato digestivo ou gastrointestinal. Geralmente ocorre na parte inferior do intestino delgado, mas pode afetar qualquer parte do trato digestivo, da boca até o ânus.

A doença de Crohn também é conhecida como doença inflamatória intestinal (DII). Esse é o nome para as doenças que causam inflamação no intestino.

 

Estudos Clínicos

  • Em uma pesquisa aplicada em 115 pacientes com doença de Crohn e comparado com 66 pacientes saudáveis (grupo de controle) e 64 pacientes com colite ulcerativa. Os pacientes com doença de Crohn e os com colite ulcerativa tinham baixo nível de DHEA-S comparado com os pacientes no grupo de controle. Em pacientes com doença de Crohn, os baixos níveis de DHEA são correlacionados com alto nível no ESR (teste que mede inflamação do corpo), enquanto o cortisol foi associado com alto nível de ESR e CRP (proteína c-ativa). Outra pesquisa descobriu uma mudança na taxa de cortisol: DHEA em pacientes com doença de Crohn, com a doença ativa, com alto nível de cortil e baixo nível de DHEA.
     

  • A segunda fase de um prova piloto foi conduzida para avaliar os efeitos em pacientes com doença inflamatória intestinal. Vinte pacientes (sete com doença de Crohn e 13 com colite ulcerativa) de 18 a 45 anos de idade, foram dados 200 mg de DHEA uma vez ao dia por 56 dias. Todos os pacientes estavam na fase ativa da doença, definido como CDAI > 150 e, todos seus medicamentos continuaram os mesmos durante 2 semanas antes de começar a pesquisa. Um paciente com doença de Crohn, e quatro com colite ulcerativa, abandonaram a pesquisa. Seis de sete pacientes com doença de Crohn responderam ao tratamento com diminuição do CDAI de 70 pontos ou mais. Em todos os seis pacientes que tiveram boa resposta, o CDAI caiu abaixo de 150, colocando-os em remissão. O número de fezes líquidas, diarréia com sangue e dores abdominais diminuíram. Os pacientes foram acompanhados durante duas semanas após o término da pesquisa e nenhum relapso da doença de Crohn foi relatado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 




  Copyright 2001- 2017 © DHEAUSA.COM   All rights reserved.